Nota da Rede Internacional Teatro e Sociedade contra a criminalização da luta popular, em defesa da democracia

A Rede Internacional Teatro e Sociedade formada por coletivos de teatro, grupos de pesquisa e movimentos sociais do Brasil, da Argentina e do Uruguai vem a público manifestar repúdio ao conjunto de agressões à população brasileira ensejados pelo sistema judiciário, pelo sistema repressivo policial e militar, pelo sistema midiático empresarial e pelas corporações de políticos que atuam nos parlamentos defendendo interesses privados de grandes corporações.

Continuar lendo

A hora do teatro épico no Brasil e o trabalho crítico de Iná Camargo Costa

Clique na imagem para ampliar
Clique na imagem para ampliar

Em comemoração aos 20 anos de publicação do livro A hora do teatro épico no Brasil, o Coletivo Terra em Cena, a Companhia do Latão, o Grupo de Pesquisa Modos de Produção e Antagonismos Sociais (MPAS), o Laboratório de Investigação em Teatro e Sociedade (LITS), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Rede Internacional Teatro e Sociedade promovem nos dias 26 e 27 de outubro o ciclo de debates A hora do teatro épico no Brasil e o trabalho crítico de Iná Camargo Costa.

O evento, que acontece no Estúdio do Latão, terá quatro mesas de debates com artistas, intelectuais e militantes, além do relançamento do livro. Para se inscrever, preencha o formulário.

Confira a programação:

Continuar lendo

Peças inéditas dos anos 1960 ganham edição crítica

Cadernos - Folheto de divulgação TUSP

Livros reúnem peças de Augusto Boal, Bráulio Pedroso, Gianfrancesco Guarnieri, Jorge Andrade, Lauro César Muniz, Oduvaldo Vianna Filho e Plínio Marcos

No dia 9 de maio, segunda-feira, às 21 horas, o Governo do Estado de São Paulo, a Secretaria de Cultura e o Laboratório de Investigação em Teatro e Sociedade (LITS) da USP lançam, no Teatro da USP, os dois últimos livros da série intitulada Cadernos de Teatro e Sociedade.

É a primeira vez que o espetáculo Primeira Feira Paulista de Opinião é publicado na íntegra, com todas as suas seis peças e quatro canções. O outro título, Peças do CPC, reúne peças e estudos de Oduvaldo Vianna Filho escritos entre sua saída do Teatro de Arena e a experiência do Centro Popular de Cultura, no Rio de Janeiro. Os livros foram realizados coletivamente pelos integrantes do Laboratório da USP, com coordenação editorial de Sérgio de Carvalho.

Durante o lançamento haverá uma mesa de debates com Lauro César Muniz, Julian Boal e convidados especiais, com mediação de Sérgio de Carvalho.

Continuar lendo

Crítica: Obra recupera peça engajada do Centro Popular de Cultura

Com distribuição grátis,[1] ‘Mutirão em Novo Sol’ reúne também depoimentos

por Nelson de Sá
Folha de S. Paulo, 06 de janeiro de 2016

Quando o crítico e editor Fernando Peixoto selecionou as oito peças de “O melhor teatro do CPC da UNE” (Global, 1989), obra de referência da dramaturgia “agitprop” do Centro Popular de Cultura, deixou de fora textos importantes de Oduvaldo Vianna Filho, como “A mais-valia vai acabar, seu Edgar”, e vários outros, inclusive de CPCs (Centro Populares de Cultura) de outros Estados, como “Mutirão do Novo Sol”, escrito pela equipe de São Paulo.

O lançamento de “Mutirão em Novo Sol”, financiado pelo governo paulista e com edição do Laboratório de Investigação em Teatro e Sociedade da USP, sob coordenação do diretor Sérgio de Carvalho, mostra que o CPC não se limitou ao Rio de Janeiro, afinal, naquele início dos anos 1960, pré-golpe.

Para tanto, a peça, sobre conflito no campo, toma só um terço do livro, sendo o restante dedicado a depoimentos, ensaios e registros diversos que apresentam “Mutirão” como texto seminal, que se inspirou no “teatro tribunal” do diretor alemão Erwin Piscator e que influenciaria Glauber Rocha e o cinema novo.

Continuar lendo

“Mutirão em Novo Sol” é publicada pela primeira vez

Peça histórica de Nelson Xavier sobre conflito no campo, escrita no Teatro de Arena, influenciou cinema novo e teatro político antes do golpe de 1964

Mutirão em Novo Sol - Cartaz de divulgação (JPEG) FINALNo dia 1º de dezembro, terça-feira, às 19 horas, o Governo do Estado de São Paulo, a Secretaria de Cultura e o Laboratório de Investigação em Teatro e Sociedade (LITS) da USP lançam, no Estúdio da Companhia do Latão, o livro Mutirão em Novo Sol, de Nelson Xavier, com coautoria de Augusto Boal e colaboradores. A edição crítica, publicada pela editora Expressão Popular, é a primeira de uma série intitulada Cadernos de Teatro e Sociedade. O evento contará com a presença do autor e de outros integrantes da montagem original.

Continuar lendo